6 de agosto de 2009

LEGALIZAÇÃO DE TERNO (E DE CHINELOS)


Prometi que voltaria ao assunto.
Pois bem, acabo de voltar dos Encontros O Globo que se realizou no auditório do Globo tendo como moderador um jornalista de O Globo. Desculpem a repetição, mas é isso aí.
Lembram-se de que o convite proibia a entrada com camisetas sem manga, chinelos ou bermudas? Que mania de sempre proibir alguma coisa! Agora que estão achando viável legalizar as drogas, é sempre bom achar alguma coisa proibível, se é que a palavra existe.
Para fazer jus ao nome do blog que me abriga fui de chinelos. Só pra ver o que acontecia. Não aconteceu nada. Não sei se não viram ou não se importaram com os meus legítimos chinelos Woodstock, com sola de pneu, confeccionados pelo Trindade, o único artesão em atividade fiel ao modelo. É possível que a postura elegante das recepcionistas as tenha impedido de olhar para baixo. Não sei. Ou que os seguranças não tenham sido bem instruídos.

Fui com uma amiga e fomos muito bem recebidas. Havia café e salgadinhos, embora alguns esperassem algo, digamos, mais condizente. É verdade que o público não lotou o auditório, mas é sempre assim. As pessoas sempre esperam que as coisas se resolvam naturalmente.
Podemos dizer que a conversa foi interessante, e valeu por somar com as cada vez mais frequëntes brechas que o O Globo vem usando para trazer o assunto à tona. Há interesses?
Sempre há.
O gringo era simpático, desenvolto e sabia muito bem do que estava falando. Já a doutora também sabia, mas estava mais preocupada com as pessoas que não conseguem lidar bem com as drogas, uma vez que esse é o seu ofício. Esqueceu-se da quantidade de outras cujo problema maior com as drogas é fugir da polícia. E ambos se esqueceram daquelas que não usam drogas e que morrem por causa delas.
Enfim, foi válido. Digamos que foi fechado um. Só não vão acender agora.

4 comentários:

  1. Este blog está fazendo apologia das drogas, por isso eu convoco as forças vivas nação, digníssimo Presidente Sarney, Doutor Fernando Collor de Mello ( a droga em estado natural), Sua Excelência senador Renan Calheiros para defender a moral cristã ofendida nesse momento em que sinto o solo da baderna abrir-se aos meus pés.
    Médici in memorian

    ResponderExcluir
  2. Mas eu vou. Chinelos woodstock? Falando nisso, quarenta anos...

    ResponderExcluir
  3. ligiamaciel@gmail.com9 de agosto de 2009 20:47

    A entrada triunfal nos corredores globais, usando as velhas e históricas e significativas sandálias Woodstock deve ter sido um evento á parte. Evento esse que simples recepcionistas que ostentam velhos e surrados livros sobre suas cabeças para que jamais percam “a pose” - eu preferiria dizer que elas ganharam a posse do conhecimento que eles trazem- ...mas nem tudo é perfeito... continuando....jamais poderiam olhar abaixo da linha do horizonte. As velhas sandálias foram vitoriosas.... o famoso RSV e outros “adereços comportamentais e carnavalescos” tão comuns nos convites da atualidade se renderam ao trajeto de quem já percorreu o caminho e sabe a saída. Perdi essa.... É o que dá morar no final do Brasil, quase caindo no Uruguai...

    ResponderExcluir